Novo Ford Ka - Agora um modelo global, compacto amadurece e ganha quatro portas

O Ka simboliza com exatidão as fases da vida de um ser humano. Nascido em 1997, ele tinha como único compromisso a diversão. Era um carro jovem feito para pessoas jovens, que se preocupavam mais com o programa do fim de semana do que com as obrigações do dia-a-dia. Logo ele cresceu e começou a assumir responsabilidades. A segunda geração do Ka surgiu em 2007 com a missão de ser o carro da família. Oferecendo espaço para cinco pessoas e bagagens, conseguia acomodar todo mundo com (certo) conforto. Mas ainda faltava algo.

Este passo a frente acontece com o Novo Ka. Mais maduro do que nunca, o compacto se esforça em servir a família toda, que finalmente pode desfrutar da comodidade das quatro portas - algo inconcebível no projeto original do designer Claude Lobo. O design também mostra o quanto o compacto evoluiu. Agora um projeto global, o modelo ganhou linhas refinadas com inspiração nas últimas tendências de estilo da Ford. Dos faróis espichados à famosa grade \\\"a la Aston Martin\\\", todos os elementos estão no Ka. O visual arrojado remete ao seu irmão mais velho, o New Fiesta. A cabine é moderna e bem acabada para um veículo compacto, embora não seja tão espaçosa. Além da carroceria de quatro portas - a única opção disponível, aliás -, outra grande novidade da terceira geração é o lançamento de uma inédita versão sedã nos próximos meses. Conhecido como Ka+ (lê-se \\\"Ka Mais\\\"), ele preencherá a lacuna a ser deixada pelo veterano Fiesta Rocam Sedan.

Inicialmente, o hatchback será oferecido somente com o motor 1.0 de três cilindros em linha, dotado de variador de fase tanto no comando das válvulas de admissão quanto nas de escape. O propulsor tem a mesma concepção do aclamado EcoBoost 1.0, que na Europa equipa até o Focus. Aqui, porém, por uma questão de custos ele perdeu a turbina que eleva a potência para mais de 100 cv. Mas isso não significa que o Ka ficou fraco demais: com 85 cv se abastecido com etanol e 80 cv com gasolina, ele desbanca o Volkswagen Up do trono de veículo 1.0 aspirado mais potente do país. Outra vitória do Ford sobre seu rival aparece na hora de encher o tanque: segundo a Ford, o novo Ka é o veículo popular mais econômico do Brasil.

O termo popular, aliás, não faz jus ao conteúdo de alguams versões do Ka. Ar-condicionado e direção elétrica serão oferecidos de fábrica em todas as versões, acompanhando os obrigatórios airbag duplo frontal e freios ABS. Inicialmente serão oferecidas três versões: SE, SE Plus e SEL. A SE traz os itens supracitados mais sistema de som com rádio AM/FM, entrada USB e Bluetooth, rodas aro 14 com calotas, 21 porta-objetos, indicador de troca de marcha, abertura elétrica do porta-malas, coluna de direção com ajuste de altura, vidros elétricos dianteiros e travas elétricas.

A SE Plus se destaca por oferecer o sistema de chamada de emergência, um recurso inédito entre os veículos fabricados no Brasil. Em caso de acidente, ele aproveita o sistema multimídia SYNC para fazer uma ligação ao 192, o número de atendimento médico de emergência. Ele, então, aproveita as informações do GPS para informar as coordenadas de latitude e longitude do veículo e fornecer a localização exata do veículo acidentado. Por fim, o recurso mantém aberta a chamada no modo viva-voz para que a telefonista consiga conversar com o motorista ou, na ausência de resposta, deduzir a gravidade dos ferimentos e enviar uma ambulância. Além deste recurso, o Ka SE Plus acrescenta vidros traseiros elétricos e volante multifuncional.

Já a SEL investe nos itens de segurança, trazendo os controles de estabilidade e de tração, uma primazia em seu segmento. Assim como no New Fiesta e no EcoSport, há também o assistente de partida em rampas, que \\\"segura\\\" o veículo nos aclives por três segundos até que o condutor tire o pé da embreagem e pise no acelerador.

Pena que assim como o termo \\\"popular\\\" soa estranho pela generosa lista de equipamentos, ele também não se encaixa nos preços do modelo. A versão SE será oferecida pelo valor inicial de R$ 35.390, subindo para R$ 37.390 no caso da SE Plus. A opção mais cara será a SEL, ao preço de R$ 39.990 sem opcionais. Por conta da estratégia de marketing da Ford, o sedã Ka+ será oferecido apenas com o motor Sigma 1.5 que já é empregado no New Fiesta.

O Ka nem de longe lembra o carrinho descompromissado e irreverente do passado. Só falta saber se esta nova personalidade será suficiente para fazer a Ford desbancar toda a concorrência.


Por Vitor Matsubara - Quatro rodas.